Logo

Acidente Vascular Cerebral

Home » Notícias » Acidente Vascular Cerebral


Tags: AVC, derrame, isquemia cerebral, acidente vascular cerebral, avc isquêmico, avc hemorrágico, AVCI, AVCH, hemorragia cerebral.


O Acidente Vascular Cerebral (AVC), também conhecido pelo leigo como isquemia ou derrame cerebral, é a segunda doença que mais mata os brasileiros, e a principal causa de incapacidade no mundo.

Aproximadamente 70% das pessoas não retorna ao trabalho após um AVC devido às sequelas, e 50% ficam dependentes de outras pessoas no dia a dia. Pode ocorrer em qualquer idade, inclusive nas crianças, mas costuma ser mais frequente em mais idosos e pessoas com problemas cardiovasculares.

A incidência de AVC vem crescendo cada vez mais entre os jovens, ocorrendo em 10% de pacientes com menos de 55 anos, e a Organização Mundial de AVC (World Stroke Organization) prevê que uma a cada seis pessoas no mundo terá um AVC ao longo de sua vida.


O QUE É O AVC?

O Acidente Vascular Cerebral (AVC) pode ser definido como o surgimento de um déficit neurológico súbito causado por um problema nos vasos – artérias ou veias, do cérebro. Classicamente, o AVC pode ser dividido em dois tipos:

-AVC isquêmico: ocorre pela obstrução ou redução do fluxo sanguíneo em uma artéria cerebral, causando falta de circulação no seu território vascular. Ele é responsável por 85% dos casos de AVC.

-AVC hemorrágico: causado pela ruptura espontânea (não traumática) de um vaso, com extravazamento de sangue para o interior do cérebro (hemorragia intracerebral), para o sistema ventricular (hemorragia intraventricular) e/ou espaço subaracnóideo (hemorragia subaracnóide).


O AVC TEM TRATAMENTO!!!!

Com a prevenção, podemos reduzir muito o risco de AVC. Mas se ele ocorrer, atualmente o AVC tem tratamento. No tipo isquêmico, baseia-se na terapia de reperfusão, ou seja, desobstrução do vaso cerebral ocluído, normalizando a circulação cerebral. Os métodos de reperfundir podem ser com medicamento, o trombolítico, que tem a capacidade de desmanchar, dissolver o coágulo que entope a circulação; ou por cateterismo, com o uso de cateteres dentro da artéria cerebral, puxando o coágulo da artéria obstruída.

Quanto mais rápido conseguirmos iniciar o tratamento, mais chance temos de salvar os neurônios que estão em sofrimento, diminuindo muito ou até evitando, melhorando totalmente os sintomas iniciais do AVC.


COMO RECONHECER OS SINTOMAS DE UM AVC?

Início súbito de algum dos sintomas abaixo:

Se você ou alguém que você conhece TIVER ALGUM destes sintomas – NÃO ESPERE MELHORAR!!! CORRA URGENTE PARA UM HOSPITAL!!! Anote o horário exato do começo dos sintomas, que será útil para aplicar os tratamentos.

IMPORTANTE: Não adianta ir em uma UBS ou UPA. Tem que ir a um local com estrutura de atendimento e que tenha tomografia do crânio.

LIGUE imediatamente para o número 192 (SAMU), ou para o serviço de ambulância de emergência da sua cidade, para que possam enviar o atendimento até você.

Se houver rapidez no atendimento do AVC, até 4,5 horas do início dos sintomas, o trombolítico, que dissolve o coágulo, pode ser dado aos pacientes com AVC isquêmico, o tipo mais comum de AVC, diminuindo a chance de sequelas. Se houver um trombo em uma grande artéria do cérebro, a trombectomia (retirada do trombo por cateterismo) pode ser realizada!


PARA COMBATER E PREVENIR O AVC, A SBDCV TEM ALGUNS OBJETIVOS JUNTO À POPULAÇÃO, ESTIMULANDO AS PESSOAS:

  1. Que conheçam seus fatores de risco: hipertensão arterial, diabetes, colesterol alto ou fibrilação atrial
  2. Que sejam fisicamente ativas e exercitem-se regularmente.
  3. Que se evite o ganho de peso e a obesidade, mantendo uma dieta saudável.
  4. Que se limite o consumo de álcool.
  5. Que evitem o uso do cigarro.
  6. Que todos aprendam a reconhecer os sinais de alerta de um AVC.


PARA SABER MAIS…

Fatores de risco para o AVC

Recursos educacionais e materiais sobre cuidados ao paciente que teve um AVC

Encontre um profissional Neurologista especialista em AVC na sua cidade – AQUI